terça-feira, 3 de abril de 2018

Novidades Literárias Abril 2018

terça-feira, 3 de abril de 2018
Ensina-me a Voar sobre os Telhados

Título: Ensina-me a Voar sobre os Telhados
Autor:João Tordo
Editora:Companhia das Letras
Sinopse:1917. Por desonrar o nome da família, o jovem Katsuro é exilado pelo seu próprio pai, um poderoso governador, num ilhéu inóspito. Abandonado, o rapaz irá deparar-se, pela primeira vez, com o terrível segredo da família Tsukuda, enquanto luta para sobreviver à fome, à sede e à culpa. Lisboa, cem anos depois. No Liceu Camões, um dos mais antigos da cidade, um professor de Geografia suicida-se numa sala de aula. O nosso narrador, funcionário do liceu e alcoólico em recuperação, decide inaugurar uma reunião semanal para ajudar os colegas a superar o choque. Numa noite de Inverno, um misterioso desconhecido aparece no encontro. É japonês e chama-se Tsukuda. O seu estranho comportamento desperta no narrador um fascínio doentio. Ambos são perseguidos pelo passado, ambos desejam o impossível. Algures entre o sonho e a mais pura realidade, Ensina-me a voar sobre os telhados é um lugar onde um pai e um filho aprendem a amar-se,é um espaço onde se procura aceitar dores antigas e abraçar a fragilidade humana. Um romance que é uma elegia à beleza imperfeita da vida.

O Que Perdemos

Título: O Que Perdemos
Autor: Zinzi Clemmons
Editora:Editora Minotauro
Sinopse:  Criada na Pensilvânia, Thandi vê o mundo da infância da sua mãe em Joanesburgo demasiado longínquo, mas ao mesmo tempo indelevelmente presente. Sente-se diferente onde quer que vá, no intervalo entre ser branca e negra, americana ou estrangeira. Tenta juntar todas estas peças da sua vida e, enquanto a sua mãe sucumbe ao cancro, Thandi procura por uma âncora: alguém, algo, para amar. Numa prosa perturbadora e fugaz, acompanhamos a vida de Thandi, desde a perda da mãe à habituação de viver num mundo sem a figura que moldou a sua existência, até às suas aventuras românticas e maternidade inesperada. Através de pequenas descrições, Clemmons cria um retrato fabuloso sobre a força de escolher viver depois de enfrentarmos uma grande perda.

Prometo Amar

Título: Prometo Amar
Autor: Pedro Chagas Freitas
Editora: Desrotina
Sinopse: Promete que vais errar. Promete que vais cair. Promete que nunca serás o mesmo, exactamente o mesmo, de cada vez que a vida te passar à frente. Promete que vais arriscar, promete que vais sentir. Promete que vais mexer-te, todos os dias, como um louco, a caminho do que desejas, a caminho do que desesperadamente te faz dançar, saltar, rir – ou até chorar, penar. O importante da vida, parecendo uma redundância, é estar vivo. Todos o sabem, tu também o sabes. Então porque raios ainda estás parado a ler isto? Vá: mexe-te. Promete amar.

O Poder da Sensibilidade

Título: O Poder da Sensibilidade
Autor: Kathrin Sohst
Editora: Editorial Presença
Sinopse: Sente-se perturbado pelo ambiente à sua volta durante uma festa? Prefere trabalhar sozinho e em silêncio absoluto? Incomodam-no os odores fortes? a cafeína e o álcool afetam-no mais que o normal? Evita ver filmes com cenas violentas? Tem tendência a desenvolver reações alérgicas? Se confirma tudo isto, é provável que seja altamente sensível. Uma pessoa com alta sensibilidade é alguém que possui um sistema neuros sensorial mais delicado e apurado que a maioria. Isto, em muitos casos, pode causar saturação sensorial, bloqueios, stresse e até dar origem a uma doença. Mas, se se costuma associar a sensibilidade extrema ao excesso de perfeccionismo e idealismo, à desconfiança e à sensação de vulnerabilidade, também é certo que ela está intimamente relacionada com a criatividade, a empatia e um elevado sentido de justiça, de compreensão e respeito pelos outros. Neste livro, a autora, com base na sua própria experiência, ajuda-nos a descobrir se fazemos parte desses 15 a 20% da sociedade que se pode qualificar como altamente sensível, através dos testes aqui incluídos. ao mesmo tempo, ajuda-nos a superar os problemas e limitações associados a esta condição de modo a saber tomar decisões vitais que transcendam a nossa zona de conforto e enfrentar a realidade tirando partido do que uma pessoa altamente sensível pode oferecer.

Por Trás dos Seus Olhos

Título: Por Trás dos Seus Olhos
Autor: Sarah Pinborough
Editora:Editorial Presença
Sinopse:  Louise Mãe solteira, fez do filho o seu mundo. Trabalha em part-time. Segue um quotidiano discreto e preso à rotina. Mas tudo muda quando numa rara saída à noite, conhece David num bar... não sabendo que se trata do seu novo chefe. Ambos sentem de imediato uma atração mútua. David É ainda jovem, bem-sucedido, encantador e dedicado à sua mulher. Louise nem consegue acreditar que um homem como David se sinta atraído por ela. e tudo se complica quando Louise conhece Adele, a mulher de David. Adele Bela, elegante, delicada. Perfeita em todos os aspetos. Um dia, conhece Louise, de quem se torna desde logo amiga. Fascinada por Adele e David - o casal ideal, aparentemente irrepreensível -, Louise acaba por se ir envolvendo na intrincada teia que é aquele casamento. E, a pouco e pouco, à medida que penetra cada vez mais nas suas vidas, começa a descobrir que há falhas entre eles... Será David realmente o homem que ela pensava conhecer bem? Será Adele tão frágil quanto aparenta? que segredos inquietantes e perigosos escondem eles? E até onde serão capazes de chegar para os esconder? Um thriller que se lê de um só fôlego, com um final surpreendentemente inesperado, e que reinventa com mestria o tradicional triângulo amoroso. Um bestseller internacional de excelente qualidade literária.

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Dia Internacional do Livro Infantil

segunda-feira, 2 de abril de 2018
Celebra-se hoje o Dia Internacional do Livro Infantil.
Esta data foi criada em 1967 para homenagear o escritor Christian Andersen, cujo aniversário se comemora neste dia.
Ficam algumas sugestões infanto-juvenis:

O Principezinho


O Cuquedo

O Príncipe Nabo

O Paraíso são os Outros

Uma Aventura na Serra da Estrela

O 25 de Abril contado às Crianças... e aos Outros

A maior flor do mundo


quarta-feira, 28 de março de 2018

NOVIDADES EDITORIAIS LEYA - OS LIVROS DE ABRIL

quarta-feira, 28 de março de 2018
“Maio de 68, Uma Contrarevolução conseguida”, de Régis Debray (Dom Quixote)



Publicado originalmente em 1978, durante as comemorações do décimo aniversário das revoltas estudantis, “Maio de 68, uma Contrarrevolução conseguida” gerou uma enorme celeuma no meio cultural francês, antes de ser silenciado. Considerado um clássico de leitura imprescindível para compreender os costumes e a mentalidade da sociedade actual, o filósofo Régis Débray alerta para que o Maio de 68 não trouxe a feliz libertação das pessoas e da sociedade em geral do jugo do Big Brother, antes significou o abandono do indivíduo à «tirania do dinheiro, da opinião e do instante.» Uma aliança entre o liberalismo económico e a moral libertária, o «espírito de Maio» abriu as portas da sociedade francesa ao neoliberalismo. A partir de então, escreve, «a vanguarda francesa será a cauda do vagão americano». 
À venda a 30 de Abril.

 A Ordem Do Dia, de Éric Vuillard (Dom Quixote)


Prémio Goncourt 2017, este é o relato inquietante sobre os meandros do início da II Guerra Mundial e a implicação dos empresários na ascensão de Hitler ao poder. A 20 de fevereiro de 1933, um dia comum em Berlim, teve lugar no Reichstag uma reunião secreta que não estava na ordem do dia, na qual os industriais alemães - entre os quais se contavam os donos da Opel, Krupp, Siemens, IG Farben, Bayer, Allianz, Telefunken, Agfa, BASF e Varta — doaram enormes quantias a Hitler para conseguir a estabilidade que ele prometia. A partir desse ano, Hitler preparou uma estratégia para a comunidade internacional para anexar «pacificamente» a Áustria; para isso, enquanto procurava o consentimento ou o silêncio dos primeiros-ministros europeus, manteve uma guerra psicológica com Schuschnigg, o chanceler austríaco, até que a invasão (uma vanglória do lendário exército alemão, que escondia graves problemas técnicos) foi um facto. Este é o primeiro livro editado pelo francês, Éric Vuillard, escritor e cineasta nascido em Lyon, em 1968, em Portugal.
À venda a 10 de abril.

Sonhos Públicos – O Imaginário Colectivo em 100 filmes do século XX, de Joana Amaral Dias.


Com prefácio de Paulo Branco, a psicóloga quer perceber melhor porque é que zombies & vampiros são um fenómeno do cinema do século XXI, tanto quanto os filmes apocalípticos ou a pornografia? Porque é que gostamos de terror e melodramas se, na «vida real», evitamos medo e sofrimento? Como é que o cinema lida com o politicamente correcto, o consumismo, a influência dos “mass” media? O que é que esta arte diz sobre o nosso inconsciente colectivo? Como seria a sua lista de 100 filmes do século? Que critérios empregaria? Quer espreitar por outra janela Mulholland Drive, Birdman, The Royal Tenenbaums, Disponível para Amar, Inteligência Artificial, Meia-Noite em Paris, Kill Bill, Dogville, O Lobo de Wall Street, Cidade de Deus, O Despertar da Mente ou Memento? Manchester by the Sea é só a história de um «pai-órfão», ou há algo mais? 
À venda a 17 de abril.

À conversa sobre negociações – um diálogo sobre a arte da negociação ao longo da História, de José Miguel Júdice e Pedro Fontes Falcão (Dom Quixote)


A relação de amizade e o gosto de ambos pela temática da negociação levou Pedro Fontes Falcão a desafiar Jose Miguel para escreverem um livro em conjunto. Baseada em conversas informais nas quais descrevessem alguns episódios da história e da actualidade portuguesa e internacional numa perspectiva negocial, retirando-se daí ilações e aprendizagens sobre negociação. As conversas abordam temas variados que vão desde a criação do Condado Portucalense até a situações muito atuais como a geringonça e Donald Trump. 
À venda a 24 de abril.

Lisboeta, de Nuno Mendes (Casa das Letras)

«Não é tudo sobre sardinhas. Pergunte ao homem que tornou a comida portuguesa cool»  O chef de renome internacional Nuno Mendes é um «lisboeta» que nos convida a descobrir os seus cantos favoritos e a sua cozinha. Partilhando receitas inspiradas nos pratos que adora, Nuno Mendes faz-nos viver um dia típico em Lisboa. Aqui descobrimos os segredos dos mais deliciosos pastéis de nata da cidade e das bolas de Berlim, que se vendem no areal das praias da região. O almoço poderá ter algum sabor a mar, provando umas lulas com alhos e coentros, ou umas sardinhas assadas com salada de pimentos. À medida que a noite se aproxima, Nuno Mendes oferece-nos receitas calorosas e enriquecidas, como a sua versão da chanfana ou da sua carne de porco à alentejana – que poderão ser seguidas de um prego suculento ao fim da noite. Em Lisboeta encontramos os pratos vibrantes, que nos aquecem o coração, típicos de uma cidade dona de um panorama gastronómico moderno e efervescente, mas assente em tradições seculares. A esta viagem dos sabores somam-se os deliciosos retratos delineados pelo autor, que intercalam a sucessão de receitas, dos elementos que caracterizam e definem a cidade de Lisboa: a influência dos Descobrimentos, a cultura dos cafés, as tascas, o Santo António e as sardinhas, as praias e o peixe. Nuno Mendes é um dos chefs portugueses de renome internacional. Em 2015, lançou-se na sua primeira aventura a solo, em Londres, o restaurante Taberna do Mercado, no Old Spitalfields Market, dedicado à gastronomia e aos vinhos portugueses. 
À venda a 30 de Abril.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Sete Dias para se Apaixonar

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018
Um romance de época, de leitura fácil, que consegue prender o leitor.
É um livro leve, ideal para intercalar com outros.
Recomendo.




Ficha Técnica
Título - Sete Dias para se Apaixonar
Autor - Tessa Dare
Editora - TopSeller
ISBN - 9789728592189
Género - Romance
Sinopse - Spindle Cove é uma vila para donzelas em risco de serem seduzidas pelos cavalheiros errados, já que se tornou também o lar de uma pequena milícia de soldados incorrigíveis. Estão reunidos os ingredientes para um verdadeiro escândalo.
Minerva Highwood, uma inteligente e determinada geóloga, habitante de Spindle Cove, está a planear uma viagem à Escócia para apresentar uma grande descoberta num simpósio de relevo. Mas uma mulher solteira e de boas famílias não pode viajar sozinha. E só uma pessoa a poderá ajudar.
Lorde Colin Payne, um conhecido libertino, está ansioso por voltar a Londres, agora que a guerra acabou. Porém, sem dinheiro, não tem como sair da vila. Minerva Highwood tem a solução para o seu problema, mas para isso ele terá de a acompanhar até Edimburgo.
Estes parceiros improváveis embarcam numa viagem de quase 700 quilómetros, tentando convencer as respetivas famílias de que estão apaixonados e que fugiram para casar. Ao longo de sete dias, eles terão de partilhar uma carruagem e… uma cama, sem se matarem. Será que vão conseguir chegar ao destino inteiros? Ou ficarão perdidos de amor pelo caminho?

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Tessa Dare

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Tessa Dare é uma autora norte-americana bestseller do New York Times e do USA Today, que já conta com quatro novelas e doze romances históricos publicados. Os seus livros foram alvo de vários elogios e prémios, incluindo o Prémio RITA para Melhor Romance Histórico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance, e prémios da revista RT Book Reviews. A revista Booklist nomeou-a «uma das novas estrelas do romance histórico» e os seus livros já foram traduzidos para mais de doze línguas. Romance com o Duque alcançou a shortlist para o Prémio Goodreads de 2014.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Novidades Literárias Dezembro 2017

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Piadas Ribeirinhas





Título: Piadas Ribeirinhas
Autor: Pedro Ribeiro
Editora: Bertrand Editora
Sinopse:   de mais de 40 mil exemplares de A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram Num Bar, chega o novo livro de Ricardo Araújo Pereira. Quem já o leu, já o ouviu na rádio ou já o viu na televisão (e é difícil que uma das três coisas ainda não tenha acontecido a alguém em Portugal) sabe que uma das grandes causas de Ricardo Araújo Pereira é a liberdade de expressão. Reaccionário com Dois Cês é sobre isso, mas é também sobre portugalidade, vitórias no Euro, propriazinhas (ou selfies), língua portuguesa, Shakespeare, os juAo longo dos anos, Pedro Ribeiro espalhou pelas ondas da rádio, nas ruas, nos bares de strip e nas paragens de autocarro a sua obra completa. Mas agora os clássicos do cancioneiro Ribeirinho foram compilados para esta obra-prima do trocadilho e do humor descabido.
Com as piadas deste livro, podes brilhar na festa de Natal do escritório e durante o jantar de turma da faculdade. Se todos estiverem bêbedos, também ajuda.

Star Wars - Os Últimos Jedi
Procura e Descobre



Título: Star Wars - Os Últimos Jedi
Procura e Descobre
Autor:
Editora: PI KIDS
Sinopse:  Salta para a tua X-wing e ajuda a defender a galáxia! Viaja por estes 8 cenários de Star Wars - Os Último Jedi e enfrenta o sombrio comandante da Primeira Ordem, Snoke, e o seu discípulo Kylo Ren. Achas que os derrotaste? Acelera até ao final do livro onde encontrarás mais aventuras Procura e Descobre!
Usa a Força para resolver mais de 130 desafios Star Wars!

O Ano do Pensamento Mágico



Título: O Ano do Pensamento Mágico
Autor: Joan Didion
Editora: Cultura Editora
Sinopse: Livro vencedor do National Book Award
É assim que Joan Didion inicia a sua viagem pela memória do ano mais transformador da sua vida, começando na noite em que o seu marido, o escritor John Dunne, com quem foi casada mais de 30 anos, morre de ataque cardíaco, e a sua única filha está em coma no hospital. Com uma escrita tão assertiva como limpa, tão honesta como desarmante, Didion investiga os vivos que sobrevivem aos mortos, revelando, através da sua experiência pessoal, aquilo que é universal a todos: a dor da perda, a necessidade da superação quando tudo parece inútil.
Num registo por vezes jornalístico, recorrendo a estudos, especialistas ou a poemas e obras de arte, outras vezes confessional e literário, mas escapando da autopiedade, Didion deixa o fluxo da sua consciência viajar pelas memórias do casamento, pela experiência da maternidade e da escrita, recordações que emergem a cada momento, quando trata do funeral do marido ou visita a filha inconsciente no hospital.
A vida muda num instante.
Num dia normal.

Resumo de 2017 Para Todos


Título: Resumo de 2017 Para Todos
Autor: Miguel Somsen, Hugo van der Ding
Editora: Libelinha
Sinopse: Fátima, futebol, festivais, fogos e outras tantas fatalidades e fenómenos que marcaram o ano de 2017 em Portugal, como a Madonna, a Maria Leal, a Maria Vieira ou o Made in Correeiros, não esquecendo as polémicas com a Padaria Portuguesa, a Porto Editora, o Pesadelo na Cozinha e os “povos do sul” de Dijsselbloem, ou as paixões por Salvador Sobral, Pepê Rapazote e Ricardo Robles, em oposição aos ódios por Gentil Martins, João Quadros e a empresária que andou a contar vítimas em Pedrógão. Este livro é o resultado de um trabalho de pesquisa semanal iniciado no final do ano de 2016 e concretizado ao longo do ano de 2017 através dos Resumos da Semana para Totós publicados por Miguel (ou MC) Somsen no Facebook, trabalho esse abrilhantado em exclusivo para esta obra pelos geniais cartoons do autor da Criada Malcriada, Hugo van der Ding.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

História de Quem Vai e de Quem Fica

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017
Neste terceiro volume da série "A Amiga Genial" a autora mostra-nos as protagonistas já numa fase adulta, mas sempre com as suas vidas a cruzarem-se.
Confesso que o segundo continua a ser o meu preferido, mas este também não desiludiu.
Recomendo.




Ficha Técnica
Título - História de Quem Vai e de Quem Fica
Autor - Elena Ferrante
Editora - Relógio D'Água
ISBN - 9789896415570
Género - Romance
Sinopse - Elena e Lila, as duas amigas que os leitores já conhecem de A Amiga Genial e História do Novo Nome, tornaram-se mulheres. E isso aconteceu muito depressa. Navegam agora ao ritmo agitado a que Elena Ferrante nos habituou, no mar alto dos anos 70, num cenário de esperança e incerteza, tensões e desafios até então impensáveis, unidas sempre com um vínculo fortíssimo, ambivalente, umas vezes subterrâneo, outras visível, com episódios violentos e reencontros que abrem perspetivas inesperadas.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Iniciativa solidária da LeYa mobiliza livrarias, escolas e famílias na ajuda às populações atingidas pelos incêndios.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017
Vamos dar cor onde ainda há cinzas
Iniciativa solidária da LeYa mobiliza livrarias, escolas e famílias na ajuda às populações atingidas pelos incêndios.

‘Vamos dar cor onde ainda há cinzas’ é o mote de uma iniciativa solidária promovida pela LeYa que, mobilizando livrarias, escolas e famílias, visa ajudar as populações atingidas pelo flagelo dos incêndios de junho e de outubro com a oferta de bens que ainda fazem falta.

Entre 6 de dezembro a 6 de janeiro, todas as livrarias LeYa em território continental e duas livrarias parceiras vão converter-se em autênticos pontos de recolha de bens em falta identificados nos distritos de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu. Nesta quadra festiva, cada um de nós poderá ajudar a fazer a diferença para muitas famílias doando bens que irão colmatar as necessidades locais identificadas pela LeYa junto das escolas e câmaras municipais desses distritos.

Os bens necessários, ainda em falta, são sobretudo material escolar, alimentos não perecíveis, produtos de higiene, pequenos eletrodomésticos, roupa exclusivamente de tamanhos XL e XXL, produtos de limpeza da casa, ferramentas, sementes e ração para animais. Estes bens poderão ser entregues na livraria LeYa mais próxima, na livraria José Almeida Gomes, em Coimbra, e na livraria Americana, em Leiria, até ao dia 6 de janeiro de 2018. Depois dessa data, os bens doados reunidos nas livrarias serão recolhidos pela LeYa e entregues nos agrupamentos escolares, câmaras municipais e associações dos distritos de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

No âmbito desta iniciativa, a LeYa irá doar mais de 5 mil livros, para diferentes idades, às famílias que residem nas localidades afetadas pelos incêndios.

Mais informações sobre esta iniciativa disponíveis em www.leyaeducacao.com/leyasolidaria. 

Vamos dar cor onde ainda há cinzas.
Uma iniciativa LeYa Solidária

Lista de bens necessários:
•        Material escolar
•       Alimentos não perecíveis
•       Produtos de higiene
•       Pequenos eletrodomésticos
•       Roupa exclusivamente de tamanhos XL e XXL
•       Produtos de limpeza da casa
•       Ferramentas (martelos, alicates, pregos, etc.)
•       Sementes (milho, cevada, aveia, trigo, centeio, azevém, trevo)
•       Ração para animais (cães, gatos, ovelhas, cabras, galinhas, coelhos e porcos)

Pontos de recolha de bens:

Aveiro
LeYa em Aveiro - Centro Comercial Glicínias

Coimbra
José Almeida Gomes & Filhos - Lda R. Pinhal, 3

Leiria                   
Americana Livraria - Av. Heróis de Angola, 111

Lisboa                 
Leya na Barata - Av. de Roma, 11
Leya na Buchholz - R. Duque de Palmela, 4
LeYa no Rossio– Prç. D. Pedro IV, 23
LeYa Alfragide– R. Cidade Córdova, 2

Porto                   
LeYa na Latina– R. de Santa Catarina, 2
LeYa Serzedo– R. Caminho do Senhor, 230

Santarém           
Leya em Santarém- R. Pedro de Santarém, 41

Viseu                   
Leya em Viseu– R. Formosa, 83

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Colson Whitehead

segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Colson Whitehead nasceu em 1969 em Manhattan, Nova Iorque. Depois da formação em Harvard, começou por escrever críticas de livros, discos e programas de televisão. O seu primeiro romance, The Intuitionist, foi finalista do prémio PEN/Hemingway e vencedor do Quality paperback Book Club’s new Voices Award. John Henry Days é uma investigação sobre os homens que trabalham no aço e foi publicado em 2001. Foi finalista do National Book Critics Circle Award, do Los Angeles Times Fiction e do Pulitzer. Em 2003, publica o livro de ensaios The Colossus of New York que foi New York Notable Book of the Year. Seguiram-se outros títulos, como Apex Hodes the Hurt(2006), Sag Harbour (2009), ou ainda Zone One (2011), entre outros, todos com várias indicações para prémios literários.
Além dos livros, os artigos e ensaios do autor têm sido publicados em várias publicações, como o New York Times, The New Yorker, New York Magazine, a Harper’s e a Granta.
Colson Whitehead vive na cidade onde nasceu.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Novidades Literárias Novembro 2017

sexta-feira, 17 de novembro de 2017
Reaccionário com Dois Cês



Título: Reaccionário com Dois Cês
Autor: Ricardo Araújo Pereira
Editora: Tinta da China
Sinopse:  Depois de mais de 40 mil exemplares de A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram Num Bar, chega o novo livro de Ricardo Araújo Pereira. Quem já o leu, já o ouviu na rádio ou já o viu na televisão (e é difícil que uma das três coisas ainda não tenha acontecido a alguém em Portugal) sabe que uma das grandes causas de Ricardo Araújo Pereira é a liberdade de expressão. Reaccionário com Dois Cês é sobre isso, mas é também sobre portugalidade, vitórias no Euro, propriazinhas (ou selfies), língua portuguesa, Shakespeare, os justiceiros das redes sociais, a vagina de Marine Le Pen e outras rabugices, num livro que se divide em quatro capítulos:
- Comente o Seguinte País
- Admirável Facebook Novo
- Então mas o Que É Isto?
- Assim Como Nós Não Perdoamos a Quem Nos Tenha Ofendido

Mil Vezes Adeus



Título: Mil Vezes Adeus
Autor: John Green
Editora: Edições Asa
Sinopse:  Não era intenção de Aza, uma jovem de dezasseis anos, investigar o enigmático desaparecimento do bilionário Russell Pickett. Mas estão em jogo uma recompensa de cem mil dólares e a vontade da sua melhor amiga Daisy, que se sente fascinada pelo mistério. Juntas, irão transpor a distância (tão curta, e no entanto tão vasta) que as separa de Davis, o filho do desaparecido.
Mas Aza debate-se também com as suas batalhas interiores. Por mais que tente ser uma boa filha, amiga, aluna, e quiçá detetive, tem de lidar diariamente com as suas penosas e asfixiantes «espirais de pensamentos». Como pode ser uma boa amiga se está constantemente a pôr entraves às aventuras que lhe surgem no caminho? Como pode ser uma boa filha se é incapaz de exprimir o que sente à mãe? Como pode ser uma boa namorada se, em vez de desfrutar de um beijo, só consegue pensar nos milhões de bactérias que as suas bocas partilham?
Neste tão aguardado regresso, John Green, autor premiado de A Culpa É Das Estrelas e À Procura de Alaska conta, com dolorosa intensidade, a história de Aza, numa tentativa de partilhar connosco os dramas da doença que o afeta desde a infância. O resultado é um romance brilhante sobre o amor, a resiliência, e o poder da amizade.

Sobre o Amor



Título: Sobre o Amor
Autor: Daniel Oliveira
Editora: Oficina do Livro
Sinopse: Que farei depois de te amar? Frederico e Paola. Dois caminhos que se cruzam. Ele acredita que o amor é como o vento: não há forma de provar que existe, a não ser pelo efeito que provoca no que toca. E ela, para quem o amor passou a ser uma ideia perdida dentro de si, à procura de uma janela para a liberdade. Conhecem-se porque o acaso conspirou para que se conhecessem, numa tarde quente em Lisboa. Carregam um passado, ele e ela. E há marcas, cicatrizes e amores que o tempo não apagou, nem pode apagar. São eles os dois e o mundo à sua volta. São eles os dois e o tempo que têm, vivido em cada minuto como se fosse o último, numa urgência crescente, assaltada por memórias que os manipulam. "Sobre o Amor" é o terceiro romance de Daniel Oliveira. Uma obra que nos fala do amor da conquista e da perda, do ciúme e da carência, da mágoa e do prazer. E de como a vida nos torna eternos a cada fração de segundo.

Caso Sócrates


Título: Caso Sócrates
Autor: Felícia Cabrita, Joaquim Vieira
Editora: A Esfera dos Livros
Sinopse: A detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates, a 21 de novembro de 2014, constituiu um facto histórico sem precedentes em Portugal e definiu a dimensão de um escândalo de gigantescas proporções. Não estava só em causa a eventual prevaricação de um agente político (entretanto acusado de corrupção passiva, evasão fiscal e branqueamento de capitais), mas sim a insinuação de enriquecimento ilícito de um dos mais destacados titulares de um órgão de soberania, lançando uma sombra de suspeição sobre todos os detentores de poder, à esquerda ou à direita, e sobre os seus partidos. Como se isso não bastasse para dar um caráter excecional ao caso, a investigação judicial veio a estabelecer suspeitas de distribuição de comissões ilícitas envolvendo o mais destacado e reputado banqueiro nacional, Ricardo Salgado, líder do Banco e Grupo Espírito Santo, e dois dos mais prestigiados gestores nacionais, Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, figuras de topo de uma das principais empresas portuguesas, a PT (que mal sobreviria à gestão de ambos). De súbito, os Portugueses descobriam uma perversa aliança entre figuras de primeira linha do poder político, do poder financeiro e do poder económico, a qual, se por um lado punha a nu a fragilidade institucional de um regime democrático já com quatro décadas, por outro evidenciava a independência e a perseverança de um aparelho judicial disposto a imputar responsabilidades até às últimas consequências, doesse a quem doesse. Nesta rigorosa e exaustiva investigação, Felícia Cabrita e Joaquim Vieira relatam todos os bastidores da Operação Marquês até desembocar na acusação a Sócrates, Salgado, Bava, Granadeiro e outros.

A Estranha Ordem das Coisas


Título: A Estranha Ordem das Coisas
Autor: António Damásio
Editora: Temas & Debates
Sinopse: A resposta habitual a esta pergunta remete para a excecional inteligência humana, auxiliada por uma faculdade ímpar: a linguagem. Em "A Estranha Ordem das Coisas", António Damásio proporciona uma resposta diferente. Ele afirma que os sentimentos – de dor, sofrimento ou prazer antecipado – foram as forças motrizes primordiais do empreendimento cultural, os mecanismos que impulsionaram o intelecto humano na direção da cultura. Além disso, propõe que os sentimentos monitorizaram o sucesso ou o fracasso das nossas invenções culturais e permanecem, ainda hoje, envolvidos nas operações subjacentes ao processo cultural, para o melhor e para o pior. A interação favorável e desfavorável de sentimento e razão deve ser reconhecida se quisermos compreender os conflitos e as contradições que afligem a condição humana, desde os dramas humanos pessoais até às crises políticas.


A Cor da Liberdade



Título: A Cor da Liberdade
Autor: Nelson Mandela
Editora: Marcador
Sinopse: A Cor da Liberdade é a história dos anos presidenciais de Mandela, recorrendo às memórias que ele começou a escrever enquanto se preparava para concluir o seu mandato, mas que não pôde terminar. Agora, o aclamado escritor sul-africano Mandla Langa concluiu a tarefa, utilizando o rascunho inacabado de Mandela, as notas detalhadas e material arquivístico não divulgado. Com um prólogo da viúva de Mandela, Graça Machel, o resultado é um relato vívido e muitas vezes inspirador da presidência de Mandela e da criação de uma nova democracia.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

A Estrada Subterrânea

quarta-feira, 15 de novembro de 2017
Este entrou directamente para o meu top de preferidos. O autor consegue combinar história e ficção de uma forma que nos prende desde o inicio.
Recomendo.




Ficha Técnica
Título - A Estrada Subterrânea
Autor - Colson Whitehead
Editora - Alfaguara Portugal
ISBN - 9789896652807
Género - Romance
Sinopse - Cora é escrava numa plantação de algodão no Estado sulista da Geórgia. A vida é um inferno para todos os escravos, mas particularmente difícil para Cora. Abandonada pela mãe, ela cresce no meio da mais difícil solidão, a dos que são marginalizados pelos seus iguais. Quando Caesar, um jovem escravo acaba de chegar do Estado vizinho da Virgínia, lhe fala da estrada subterrânea, os dois decidem correr um risco fatal e fogem da plantação, rumo ao Norte e à Liberdade. Nessa madrugada de mau presságio, inicia-se uma fuga sangrenta, uma odisseia de esperança e de desilusão. 

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

João Pinto Coelho vence prémio Leya 2017

quinta-feira, 26 de outubro de 2017
O vencedor da edição 2017 do Prémio Leya é o autor João Pinto Coelho, com o livro "Os loucos da rua Mazur".
João Pinto Coelho nasceu em Londres em 1967. Licenciou-se em Arquitetura em 1992 e viveu a maior parte da sua vida em Lisboa. 
Além do livro atrás referido, escreveu ainda "Perguntem a Sarah Gross".
Podem ler a entrevista que João Pinto Coelho deu ao nosso portal aqui.
Histórias Transmitidas © 2014